BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Inscrições abertas para próxima Oficina do Patrimônio no Casarão: ATIVIDADES EDUCACIONAIS NO MUSEU


Atividades Educacionais no Museu


Prof. Ms. Aline Antunes Zanatta
(Museu Republicano “Convenção de Itu”/MP/USP)
Ementa: Tem-se como objetivo explorar os conceitos fundamentais para a proposta pedagógica da Educação Patrimonial e sua apropriação em museus e outros espaços de memória.  
Além do histórico do desenvolvimento da Educação Patrimonial no Brasil, vamos realizar exercícios práticos em grupos que discutam o potencial dos museus e outros espaços de memória para ampliação dos segmentos sociais envolvidos no processo de preservação do nosso Patrimônio Cultural.
Temas

  • Apresentação de bibliografia sobre o assunto; 
  • Introdução ao histórico da Educação Patrimonial no Brasil e sua metodologia; 
  • Debate acerca das diferentes Memórias,
  • Acervos e Histórias dos diferentes sujeitos sociais no processo de preservação do patrimônio cultural; Apresentação do conceito  “objeto gerador” e pertencimento.
Atividades Práticas:

  • Cada aluno deverá trazer um objeto pessoal e afetivo de sua propriedade na primeira aula; 
  • Visita à exposição do Museu Casarão; 
  • Elaboração de uma proposta de material educativo para o Casarão Pau Preto.
Data: 12 e 19 de setembro de 2015
Horário: 9h às 12h – 14h às 17h
Local: Rua Pedro Gonçalves, 477 – Jardim Pau Preto – Indaiatuba/SP

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

A Caminho do Chafariz

Maria Ângela Tanclér Escodro* (in memorian)


Todas com seus carrinhos, a caminho do Chafariz,
Trabalho árduo, porem recompensado,
Mulheres com seus tamancos
Fazendo barulho, com orgulho,
Buscam a pureza da água.

Aproveitam o longo tempo de espera
Colocam a conversa em dia, contam o dia-a-dia,
Falam de suas memórias e de suas histórias
Interagem, refletem e, acima de tudo, vivem.

Vendo o movimento, aprendem com o momento
Tendo um tempo com elas mesmas, livres, esperam sua vez
Olham a brincadeira das meninas
Com a mesma tarefa
Jogam peteca, bolinhas de gude e pedrinhas.

Onde havia água para beber era difícil o espaço percorrer
Subidas rápidas eram necessárias para dar tempo de descansar
E, mas uma vez, conversar
Antes de chegar em suas casas trazendo água cristalina
Purificando, assim, a rotina.


.....oooooOoooooo.....



* A autora escreveu a poesia em 2006, inspirada em fatos narrados e vivenciados pela sua mãe, Dulce Tanclér Escodro, na década de 30, com então 9 anos de idade, e pela madrinha, Theresa Tanclér de Carvalho, com então 15 anos.

A poesia foi originalmente publicada no livro Um Olhar Sobre Indaiatuba, da Coleção Crônicas Indaiatubanas, da Fundação Pró-Memória de Indaiatuba (2006)

.....oooooOooooo.....




Conceito de crime ambiental de acordo lei 9.605, a Lei dos Crimes Ambientais:
I. Crimes contra a Fauna:
(...)
II. Crimes contra a Flora:
(...)
III. Da Poluição e outros crimes ambientais:
(...)
IV. Dos Crimes contra o Ordenamento Urbano e o Patrimônio Cultural
Destruir, inutilizar ou deteriorar: bem especialmente protegido por lei, ato administrativo ou decisão judicial; arquivo, registro, museu, biblioteca, pinacoteca, instalação científica ou similar protegido por lei, ato administrativo ou decisão judicial;

Alterar o aspecto ou estrutura de edificação ou local especialmente protegido por lei, ato administrativo ou decisão judicial, em razão de seu valor paisagístico, ecológico, turístico, artístico, histórico, cultural, religioso, arqueológico, etnográfico ou monumental, sem autorização da autoridade competente ou em desacordo com a concedida;

Promover construção em solo não edificável, ou no seu entorno, assim considerado em razão de seu valor paisagístico, ecológico, artístico, turístico, histórico, cultural, religioso, arqueológico, etnográfico ou monumental;

Pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou monumento urbano.

Sobre Indaiatuba

O município de Indaiatuba situa-se na região sudeste do Estado do São Paulo, pertencendo à região administrativa de Campinas está localizado entre as coordenadas geográficas de: 23° 05' 24" de Latitude Sul e 47° 13' 04" de Longitude Oeste a uma altitude média de 624 m.

O relevo do município é uma depressão relativa, pois é mais baixo que as áreas adjacentes. Dominam as formas de planíciealuvial, colinas, morros e morrotes.

A média anual de seu Índice Pluviométrico fica entre 1.110 e 1.300 mm; sendo 30 mm no mês mais seco e 300 mm no maischuvoso.

O clima é Tropical, aproximando-se do tipo temperado, temperatura média anual: 22°C, de inverno seco e verão chuvoso.

Os ventos predominantes são sul, seco e frio, e o noroeste, portador de chuvas.

A área total calculada para o município de Indaiatuba é de 312,049 km2, com uma população de 201.619 habitantes, Densidade Demográfica 646,11 Hab./km2.

A Taxa Geométrica de Crescimento Anual da População em 2000/2010 foi de 3,22 % a.a. e o Grau de Urbanização 98,99 %. (IBGE censo 2010).

Faz limites ao norte com Monte Mor e Campinas; ao Sul, com Salto e Itu; ao leste, com Itupeva e a oeste, com Elias Fausto.

Principais elementos de sua hidrografia: rios Jundiaí, Piraí e Capivari-Mirim; Córrego Barnabé, Córrego Barrinha, RibeirãoSanta Rita, Ribeirão da Grama, Córrego Cachoeira, Córrego Brejão, Ribeirão Buru e Córrego Mato Dentro.

A área urbana do município de Indaiatuba está dividida em 203 bairros, apresentando 133.606 m2 de áreas verdes públicas, 335.667 m2 de praças.

Há três Áreas de Preservação Ambiental (APP’s) com 5.504.665 m2 sendo o Parque Ecológico a mais importante por cruzar a cidade tendo aproximadamente 10 km lineares e2 milhões de metros quadrados.

De forma geral, todas estas áreas têm sido utilizadas amplamente pela população regional ao longo de sua História, tornando a cidade muito aprazível ao visitante.

Fonte: Imprensa Oficial do Município n. 873 de 27.05.2015

O Crime do Poço - Leia todos os capítulos nos links abaixo

O Crime do Poço - Leia todos os capítulos nos links abaixo
Uma história que comoveu Indaiatuba em 1907 e foi desvendada por motivo que a razão não explica!

Museu Ferroviário de Indaiatuba

Museu do Casarão Pau-Preto

Centro de Memória de Helvetia

Pelo reconhecimento das diferenças que existem entre nós. Só assim teremos oportunidades iguais!

Pelo reconhecimento das diferenças que existem entre nós. Só assim teremos oportunidades iguais!
Datas alusivas despertam a consciência pois estimulam a reflexão. Não faça uso da borracha preconceituosa que tenta apagar as diferenças. Pelo contrário! Reconheça as diferenças e valorize cada diversidade.

História do Jardim Morada do Sol no Facebook

História do Jardim Morada do Sol no Facebook
Você tem histórias, memórias, fotos familiares, de negócios e outras fontes para colaborar com o projeto da História do Jardim Morada do Sol?

Filme sobre Indaiatuba (1)

Filme sobre Indaiatuba (1)
TERRAS DE INDAIÁ DOCUMENTÁRIO - 2007

Filme sobre Indaiatuba (2)

Filme sobre Indaiatuba (2)
TERRAS DE INDAIÁ - 2010 - TERRA QUERIDA E VENTUROSA

Filme sobre Indaiatuba (3) EM BREVE

Filme sobre Indaiatuba (3) EM BREVE
INDAIATUBA - HOJE E SEMPRE - Dezembro de 2015

Lista Oficial de Heróis do Brasil

Os heróis e heroínas oficiais da História do Brasil estão com seus nomes gravados no “Livro dos Heróis e das heroínas da Pátria”, guardado no Panteão da Pátria Tancredo Neves, na Praça dos Três Poderes em Brasília. Quarenta brasileiros já tiveram seus nomes inscritos no livro, sendo apenas duas mulheres. Para que um novo nome seja incluído na lista Heróis da Pátria, o Senado e a Câmara dos Deputados precisam aprovar uma lei. Veja a seguir os nomes que estão inscritos no Livro dos Heróis e das Heroínas da Pátria, na ordem em que foram incluídos:

  • - Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes
  • - Zumbi dos Palmares, líder quilombola
  • - Marechal Deodoro da Fonseca, primeiro presidente do Brasil
  • - Dom Pedro I, imperador
  • - Duque de Caxias, comandante da Guerra do Paraguai
  • - José Plácido de Castro, líder da Revolução Acreana
  • - Marquês de Tamandaré, patrono da Marinha do Brasil
  • - Almirante Francisco Manoel Barroso da Silva, herói da Batalha do Riachuelo
  • - Alberto Santos Dumont, Pai da Aviação
  • - José Bonifácio de Andrada, Patrono da Independência
  • - Chico Mendes, ambientalista
  • - Joaquim da Silva Rabelo, o Frei Caneca, um dos líderes da Revolução Pernambucana de 1817
  • - Marechal Osório, herói da Guerra do Paraguai
  • - Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul, herói da Revolução Federalista
  • - Brigadeiro Antônio Sampaio, herói da Guerra do Paraguai
  • - Sepé Tiaraju, líder indígena nas Guerras Guaraníticas
  • - Anna Nery, enfermeira que atuou na Guerra do Paraguai
  • - Hipólito José da Costa, Patrono da Imprensa, fundou o primeiro jornal brasileiro
  • - Padre José de Anchieta, jesuíta que iniciou a catequização dos índios brasileiros
  • - Getúlio Vargas, presidente do Brasil
  • - João de Deus do Nascimento, Lucas Dantas de Amorim Torres, Manuel Faustino Santos Lira e Luís Gonzaga das Virges e Veiga, heróis da Revolta dos Búzios (ou Conjuração Baiana)
  • - Mário Martins de Almeida, Euclydes Bueno Miragaia, Dráusio Marcondes de Souza e Antônio Américo de Camargo Andrade, heróis paulistas da Revolução Constitucionalista de 1932
  • - Heitor Villa-Lobos, maestro e compositor
  • - Júlio César Ribeiro de Souza, pioneiro da dirigibilidade aérea
  • - Seringueiros Soldados da Borracha
  • - Domingos Martins, herói da Revolução Pernambucana de 1817
  • - Barão do Rio Branco, diplomata
  • - Padre Roberto Landell de Moura, pioneiro da radiotransmissão
  • - Anita Garibaldi, heroína da Guerra dos Farrapos
  • - Francisco Barreto de Menezes, João Fernandes Vieira, André Vidal de Negreiros, Henrique Dias, Antônio Filipe Camarão e Antônio Dias Cardoso, líderes da Insurreição Pernambucana de 1624-1654.

Seguidores