BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Indaiatuba em 1951 - Mapa da rede de Água e Esgoto

Mapa de Indaiatuba em 1951
Rede de Água e Esgoto

Acervo do Arquivo Público do Estado de São Paulo, que incansavelmente disponibiliza seu acervo pela Internet, democratizando as informações e facilitando a vida de pesquisadores.

Se utilizar, CITE A FONTE! 





Mapeamento científico do interior paulista ganha espaço no site do Arquivo Público do Estado de São Paulo 

O mapa deste post
(clique para ampliar) é um dos 1.507 mapas digitalizados que desde o final do ano passado estão disponibilizados no site do Arquivo Público do Estado de São Paulo. O lote que representa uma parte importante da história científica do Estado. Trata-se, em sua grande maioria, de documentos provenientes do acervo cartográfico do Instituto Geográfico e Geológico, órgão do governo estadual que atuou entre 1938 e 1975.

A história do IGG começa em 1886, quando foi fundada a Comissão Geográfica e Geológica, CGG. Na época, considerava-se urgente o reconhecimento das terras a oeste da província, para que a região pudesse ser colonizada e explorada economicamente. O principal objetivo era abrir caminhos para a lavoura de café – durante muitas décadas, o motor da economia brasileira, e seu principal produto de exportação.

Com este objetivo, a CGG realizou diversas expedições, integradas por engenheiros, geólogos, geógrafos e outros cientistas de destaque na época. Essas iniciativas resultaram num valioso legado: a exploração dos principais rios da Província, o levantamento topográfico na escala 1:100 000, o registro fotográfico das viagens e trabalhos de campo, o registro dos dados meteorológicos e climatológicos e os inventários botânicos – dados que hoje fazem parte do patrimônio científico e cultural do povo paulista e brasileiro. 

O Arquivo Público do Estado de São Paulo possui aproximadamente 171 esboços cartográficos de traçados de rios realizados pela Comissão no período de 1860 a 1927, além de 1500 cadernetas de campo com registros de 1886 a 1918.  Uma pequena parte desse acervo está nas novas páginas que chegaram ao site, digitalizadas no âmbito do edital da Fapesp (Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo), vencido pelo Arquivo em 2010.

Mas a maior parte do acervo cartográfico que foi agora para o site do Arquivo consiste nos mapas produzidos pelo Instituto Geográfico e Geológico, órgão sucessor da CGG, fundado em 1938. Nessa época, os objetivos do trabalho de mapeamento já eram diferentes. Uma das finalidades dos mapas do IGG que agora estão no site do Arquivo era a definição de limites e divisas dos municípios e estados, sobre uma base cartográfica levantada de modo rigoroso e preciso, para fins de realização do Censo. Trabalhando em coordenação com os órgãos federais de Cartografia e Geografia (notadamente o IBGE), o IGG editou diversas cartas topográficas na escala 1:50 000. Também lhe competia realizar pesquisas e autorizar lavras minerais no Estado de São Paulo.

Os mapas hoje constituem uma importante fonte de consulta, inclusive para a história dos municípios paulistas. Sua tipologia reflete aspectos os mais diversificados possíveis. Estão disponíveis no site, entre outros, mapas de redes de distribuição elétrica, mapas hidrogeológicos, levantamentos plani-altimétrico, mapas de divisas, mapas de relevo, plantas hidrográficas etc.  O IGG atuou até 1975. Boa parte do seu acervo foi herdada por um novo órgão: o Instituto Geográfico e Cartográfico, IGC, órgão da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo. Os documentos do século XIX encontram-se em situação mais delicada de conservação e tem prioridade na digitalização, porém necessitam de um processo mais profundo de restauro.

Segundo Janaina Yamamoto, diretora do Núcleo de Acervo Cartográfico, o trabalho de digitalização e publicação no site deve prosseguir em 2013, sendo os próximos alvos os croquis e os mapas dos traçados dos rios do Estado de São Paulo (IGC). Por enquanto, os internautas já podem tomar contato com o acervo acumulado e produzido pelo IGC na página http://www.arquivoestado.sp.gov.br/mapas.php.

Fonte: site do Arquivo do Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES