BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

sábado, 15 de junho de 2013

Indaiatuba celebra Dia da Comunidade Japonesa




A Prefeitura de Indaiatuba promove, em parceria com a Acenbi (Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de Indaiatuba), o Dia da Comunidade Japonesa no município no próximo domingo (dia 23 de junho), na Sala Acrísio de Camargo, no Ciaei (Centro Integrado de Apoio à Educação de Indaiatuba). A organização das festividades, que acontecem das 15 horas às 18 horas, tem a coordenação da Secretaria da Cultura e da Acenbi.

O evento é voltado para a divulgação da cultura japonesa, além da celebração da imigração japonesa no Brasil. A entrada é gratuita e o público poderá concorrer a sorteio de brindes no final do evento.

A programação conta com manifestações típicas do folclore japonês por meio da dança, canto e tambores. Participam das apresentações alunos da Escola de Língua Japonesa da Acenbi, da Escolas Municipais de Educação Básica Miyoji Takahara e Osório Germano e Silva Filho, Departamento Artístico da Acenbi e da Anibras (Associação Nipo-Brasileira de Salto). Além disso, dois convidados especiais fazem o encerramento das festividades: o cantor Nobuhiro Hirata e o grupo de taiko de Atibaia.

Nobuhiro
O cantor nikkey Nobuhiro Hirata é conhecido por interpretar a versão em português da música que faz homenagem ao centenário da imigração japonesa no Brasil, “Pra voltar a ser feliz”.  A canção original, “Ayumi Tsukureta 100 nen” foi composta pela cantora japonesa Mariko Nakahira em 2008.

Nobuhiro começou a cantar aos 6 anos de idade e desde então ganhou vários concursos de karaokê em todas as modalidades na comunidade nipo-brasileira, inclusive no Japão. Seu estilo favorito é o “enka”, que o consagrou, mas costuma interpretar também canções de outros estilos como o new enka, pop e infantil.

Taiko
O grupo “Kawasuji Seiryu Daiko de Atibaia” é um dos grupos de taiko mais conhecidos no Brasil. Tem mais de 50 integrantes, entre tocadores iniciantes e mais experientes.

O “Kawasuji Seiryu Daiko de Atibaia” foi fundado em 2002 sob a orientação de Yukihisa Oda, mestre de taiko da Academia Kawasuji Daiko da província japonesa de Fukuoka. Durante dois anos, ele transmitiu seus conhecimentos ao grupo de Atibaia e a outros grupos da região por meio do intercâmbio cultural promovida pela JICA (Japan International Coorporation Agency).

Em 2005, o grupo de Atibaia conquistou o Campeonato Brasileiro de Taiko na categoria Junior. Com esse título, representou o Brasil no 8.o Campeonato Junior de Taiko do Japão, realizado na província de Nagano.

Desde 2011

O Dia da Comunidade Japonesa vem sendo comemorado no município desde 2011, depois que foi instituído o projeto de lei de autoria do então vereador Fábio Marmo Conte. A data passou a ser celebrada anualmente em junho, em referência ao mês da data oficial da imigração japonesa no Brasil (18 de junho).

Para o presidente da Acenbi, Akifiko Morita, essa comemoração tem um importante significado no município por causa da história que os imigrantes construíram ao longo dos anos.

O Dia da Comunidade Japonesa faz parte do calendário anual de eventos de Indaiatuba ao lado de outros já tradicionais promovidos pela Acenbi. Essa comemoração representa mais uma oportunidade de contribuir para o enriquecimento da multicultura da cidade. “A Acenbi tem em seu estatuto o compromisso da preservação e manutenção da cultura japonesa”, explica Morita.

Morita cita outros eventos que a Acenbi realiza todos os anos na cidade e que atrai um grande público: a Festa do Chopp e Bon Odori, Festa do Shushi e Concurso Regional da Canção Japonesa (Karaokê). Ele ressalta ainda: “A atuação das equipes de beisebol e softbol em inúmeras competições estaduais e nacionais contribui para divulgar o nome da cidade”.

A Acenbi mantém parceria com a Prefeitura de Indaiatuba no desenvolvimento de atividades culturais e esportivas. As EMEBs Miyoji Takahara e Osório Germano e Silva Filho recebem aula de cultura japonesa. Já o Pria (Programa de Recreação, Iniciação e Aperfeiçoamento) fornece suporte ao Departamento de Beisebol e Softbol.

Imigração japonesa

O primeiro imigrante japonês a chegar em Indaiatuba que se tem registro foi Nakaji Gomassako. Ele veio em 1935 com a família e se estabeleceu na então Fazenda Pimenta para trabalhar no cultivo de algodão.

Muitas outras famílias japonesas se mudaram para Indaiatuba nos anos seguintes para trabalhar na lavoura. No início, se concentraram na Colônia Bicudo, localizada na Fazenda do Pau Preto. Nessa aglomeração, surgiu a primeira associação de imigrantes japoneses que mais tarde formaria a Acenbi.

Os imigrantes japoneses têm importante participação na história do desenvolvimento agrícola de Indaiatuba. Os agricultores japoneses contribuíram ativamente para o município se tornar o maior produtor de tomate do Estado de São Paulo na década de 1960.

No Brasil, a imigração japonesa tem como marco o dia 18 de junho de 1908, quando chegou o primeiro grupo de imigrantes no navio Kasato Maru, no porto de Santos.


 Crédito: divulgação

 Informações:
Mário Takeshi Alexandre:
e-mail: mtakeshi22@gmail.com
Tel.: (19) 8373-6055

Serviço:
Ciaei – Av. Fábio Barnabé, 3.665 – Jardim Regina.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES