BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

terça-feira, 14 de junho de 2016

MANIFESTO HISTORIADORES PELA DEMOCRACIA

Na disputa pela narrativa dos fatos que levaram ao afastamento de uma presidenta legitimamente eleita, este blog assume inquestionavelmente um lado, que é o contrário da mídia "oficial". 

Estou do lado da mídia alternativa, do lado das redes sociais (de perfis e grupos que buscam um mundo mais igualitário), de grande parte da mídia internacional mais respeitada do mundo e da ANPUH - Associação Nacional dos Professores Universitários de História.

Eliana Belo Silva




MANIFESTO "HISTORIADORES PELA DEMOCRACIA"


Corre um rio de intolerância na sociedade hoje, que condiciona a ação de vários grupos. A intolerância está na raiz do ódio, o ódio está na raiz do fascismo. 

Não é convencional que as ferramentas da democracia estejam sendo usadas contra a própria democracia. 

Estamos assistindo a um golpe de três poderes contra um: o judiciário, o midiático e o legislativo contra o executivo. Ele foi orquestrado por um congresso que alia nossa pior tradição oligárquica com a novidade do fundamentalismo religioso. 

Nele, o capitalismo contemporâneo e as tradições mais conservadoras que marcaram a história do país se encontram para reafirmar o projeto excludente das elites desse país. Amostra disso é o fato de que o governo provisório tenha adotado “Ordem e Progresso” como fundamento simbólico, lema emprestado da Primeira República quando a noção de progresso era pautada no evolucionismo social, visava-se uma só evolução rumo à civilização e o resto seria barbárie. 

Como professores universitários sabemos que nos últimos dez anos a universidade brasileira vem mudando de cor. Está se tornando mais diversa e de fato mais republicana. O golpe ameaça a continuidade das políticas que buscam a integração da população negra, pobre, indígena na sociedade brasileira. Ameaça brutalmente direitos adquiridos com muita luta por trabalhadores e trabalhadoras do país. Não queremos abrir mão dos princípios das sociedades republicanas, princípios baseados na liberdade e na igualdade. Defendemos a pluralidade e a inclusão social. 

Defendemos uma república onde todos são cidadãos. Enquanto o golpe representa a força do passado na sociedade brasileira, com suas bandeiras de privilégio de classe, misoginia, racismo e corrupção, resistir é firmar os valores da democracia e da justiça social. Enquanto houver golpe, haverá resistência.

Dentro da institucionalidade democrática temos forças, no legislativo, no judiciário, na opinião pública, nas mídias alternativas e sobretudo nas ruas temos forças para barrar o golpe. Não se trata de defender esse ou aquele governo ou partido político, mas as regras do jogo democrático. 

A presença de Dilma na Presidência da República, com trajetória de luta pela democracia no país representou um grande avanço para a luta das mulheres. A história fará justiça ao seu governo e reconhecerá seu esforço em tornar o Brasil um país mais justo. Sabemos que não houve crime de responsabilidade a justificar o afastamento. 

Já temos fonte segura a comprovar a hipótese que vínhamos sugerindo há meses, de que um golpe vinha sendo gerado. Espera-se que a Justiça comece pelo menos a considerar a hipótese do golpe, avançando na coleta de provas e decidindo de acordo com elas. 

Historiadores do futuro, para fazer a história desse golpe não vão poder se pautar na grande imprensa; eles terão que contar com a mídia alternativa, com as redes sociais e com a imprensa internacional. 

Sabemos que está em disputa, na sociedade, na mídia e no governo interino a narrativa desse evento. 

Nossas vozes, somadas, defendem o retorno de Dilma à presidência e a realização de ampla reforma política e jurídica que aprofunde as conquistas democráticas do povo brasileiro. 


Brasília, 07 de junho de 2016. 

Crédito do texto e mais informações aqui.
Vídeo oficial do movimento aqui.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES