BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Prêmio Nabor supera expectativa de público e surpreende pela qualidade musical

colcaborou: Elaine Rangel
texto de Darlene Ribeiro

O público lotou o auditório do Instituto Deco20 na última sexta-feira (15) durante a realização do Prêmio Nabor Pires Camargo, promovido pela prefeitura de Indaiatuba por meio da Fundação Pró-Memória. Durante a abertura do evento o prefeito Reinaldo Nogueira parabenizou a Fundação Pró-Memória pelo importante trabalho desenvolvido na preservação da memória da cidade assim como de personalidades que fazem parte dessa história.




Crédito da foto: Eliandro Figueira (PMI)

Os dez concorrentes, todos jovens, deram um verdadeiro show de musica popular apresentando o melhor do chorinho brasileiro. “O Prêmio Nabor Pires Camargo superou todas as nossas expectativas tanto com relação ao número de concorrentes (54) quanto a qualidade musical dos candidatos, que surpreendeu até mesmo os jurados”, destacou o superintendente da Fundação Pró-Memória, Marcelo Alves Cerdan. A comissão julgadora foi formada por João Tomás do Amaral, Mário Albanese, Franscisco Araújo e João Alves da Silva (Bonfim).

Na opinião de Marcelo o público presente também superou o registrado nas edições anteriores. “Acredito que isso demonstre a consolidação do prêmio, que procura destacar e relembrar a obra do músico indaiatubano Nabor Pires Camargo”, afirmou. Após a apresentação dos concorrentes a animação ficou por conta do grupo ‘Isaías e seus chorões’ que recebeu como convidados Derico Scioti e Pernambuco do Pandeiro.

Vencedores

Tocando ‘Quando me lembro’, de Luperce Miranda, e ‘Comendo fogo’, de Nabor Pires Camargo, o acordeonista Bruno Moritz Neto, de Brusque (SC), foi o grande vencedor da noite conquistando o 1º lugar do Prêmio Nabor Pires Camargo. Bruno começou a tocar aos quatro anos e com nove fez uma turnê com Sivuca por Santa Catarina. Estudou piano na ULM (Universidade Livre de Música), composição na USP (Universidade de São Paulo) e cursa licenciatura em música na UNIVALI (Universidade do Vale do Itajaí). Tem três cd’s gravados e foi campeão do 1º Concurso Latino Americano de Acordeon, do 1º Rolandv Acordion Contest etapa do Brasil e obteve a 4ª colocação na copa mundial de acordeonista em Auckland (Nova Zelândia) em 2009.

O 2º lugar ficou para o paulistano Márcio Modesto que tocou na flauta transversal ‘Deixa o breque pra mim’, de Altamiro Carrilho, e ‘Passarinho verde’, de Nabor Pires Camargo. Modesto é formado em música pela Unicamp (Universidade de Campinas) e aluno do flautista Antonio Rocha. Participou do Coletivo Orquestral Unicamp de 2006 a 2010, foi arranjador e compositor, tendo sua obra tocada em 2009 em Illinois (EUA).

O clarinetista Matteo Ricciardi, de Belo Horizonte (MG) conquistou a terceira colocação no prêmio tocando ‘Choro X’ de Gilson Brito e ‘Comendo fogo’, de Nabor Pires Camargo. Nascido na Itália, Ricciardi começou os estudos musicais aos nove anos tocando sax. Aos 14, começou a dedicar-se aos estudos eruditos e migrou do sax para o clarinete, ingressando no conservatório Giuseppe Verdi, de Turim, onde completou bacharel e mestrado. Atuou em várias orquestras sinfônicas.

O 4º colocado foi Pablo Dias, de Belo Horizonte (MG), que tocou ‘Aquarela na Quixaba’, de Hamilton de Holanda, e ‘Quanto dói uma saudade’, de Nabor Pires Camargo, no cavaquinho. Dias Começou a tocar cavaquinho aos 16 anos e já tocou com grandes nomes da música brasileira como Ataulfo Alves, Noca da Portela, Moacyr Luz e Pedro Miranda. Venceu o Festival Jovem Instrumentista promovido pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

A menção honrosa este ano foi dada ao violonista Rafael Thomaz, de Campinas, que tocou ‘Jongo’, de Paulo Bellinati, e ‘Suspiros’, de Nabor Pires Camargo. Thomaz estudou no Conservatório de Tatuí, é bacharel em Música Popular pela Unicamp (Universidade de Campinas) e atua como professor em diversas instituições na região de Campinas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES

Quantas pessoas precisam receber um órgão doado?

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO