BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Museu do Casarão Pau Preto - "Peça do Mês" - Agosto de 2011

Neste mês de agosto a "peça do mês" em destaque
no Museu do Casarão Pau Preto é um conjunto de esculturas de Mestre Vitalino que foram doadas por Maria Teresa Chiara Monteiro Inácio, em 1997.

Vitalino Pereira dos Santos nasceu em Ribeira dos Campos no dia 10 de julho de 1909 e faleceu em Caruaru, em 20 de Janeiro de 1963. Aprendeu o ofício de modelar quando criança, ao aproveitar das sobras de barro da mãe “louceira” no fabrico de panelas e outros utensílios.

Nesta época fazia pequenos animais – cavalinhos e bodinhos. Aos nove anos acompanhava o pai à feira e negociava suas pequenas esculturas que chamava de “loiça de brincadeira”. Logo depois, investiu nas figuras humanas.

Em 1930, aos 21 anos de idade, Mestre Vitalino desenvolveu melhor a técnica das formas humanas construindo, primeiramente, esculturas de soldados, aceitas imediatamente nas feiras. Aproximadamente cinco anos mais tarde inicia a sua fase de criação descritiva com cenas típicas: procissão, casa de farinha, batizado e casamento na roça.


Prestigie o Museu do Casarão Pau Preto
Local: Casarão Cultural Pau Preto
Rua Pedro Gonçalves, nº 477, Jardim Pau Preto Indaiatuba – SP (Próximo à Igreja Candelária).


Colaborou:
Priscila Toledo, responsável pela Ação Educativa - Museu Casarão Pau Preto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES