BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Festa da Tradição - Helvetia - 2 de agosto

(clique na imagem para ampliar) 

. .
Além de ser um evento que valoriza as raízes históricas dos migrantes suíços que vieram para nossa região...
.
Além de ser uma festa com excelente comida típica, preparada carinhosamente pelos voluntários da comunidade...
.
Além de ter música e danças típicas, ensaiadas incansavelmente pelos descendentes dos primeiros migrantes e por amigos e convidados (já os vi ensaiando na chuva, perto da igrejinha...)...
.
Além de ver a presença de suiços que vêm diretamente para a festa, apresentar números folclóricos de dança e música, pessoas da região de Indaiatuba, Campinas e outras e inúmeras pessoas que moram na região, vivendo principalmente de agricultura sustentável há mais de cem anos...
.
Além de ver agradavelmente tudo isso, para quem nunca participou, será uma chance imperdível de ver que "NÃO", os arredores de Viracopos NÃO é formado por um lugar ermo, sem natureza, sem cultura, sem vida, sem história, como algumas autoridades, a INFRAERO e outros grupos insistem em dizer, para justificar o projeto megalomaníaco de ampliação do mesmo.
.
.
COMPLEMENTO (pós escrito)
.
.
Leia mais sobre a festa da Helvetia no texto abaixo, publicado na Tribuna de Indaiá no dia 1. de agosto de 2009, texto de Marcos Kimura
.
. Festa da Tradição de Helvetia é amanhã
Evento comemora Data Nacional da Suíça
.
.
. Amanhã (dia 02/08/2009) acontece em Indaiatuba uma festa com mais de 30 anos, que reúne cerca de 10 mil pessoas num único dia e que muita gente aqui nem sabe que existe.
.
Trata-se da Festa da Tradição de Helvetia, em sua 33ª edição, que comemora a fundação da Confederação Suíça, ocorrida em 1 de agosto de 1291.
.
O motivo do desconhecimento é o temor dos organizadores de não conseguir atender o público, que inclui gente de toda a região e descendentes de suíços do Brasil inteiro, que faz com que sempre solicitem à imprensa que não divulguem para não superlotar a festa.
.
Esta “tradição” foi quebrada este ano, talvez por causa da coincidência de muitos eventos neste final de semana.
.
A Festa da Tradição surgiu originalmente para arrecadar fundos para a Sociedade Escolar São Nicolau de Flüe, mantenedora da escola até o governo do Estado assumi-la, em 1981.
.
Mesmo livre da responsabilidade de sustentar o ensino gratuito de 1º grau, a sociedade mantém ações como o curso regular de língua alemã; o clube de Jazz; o canto e a dança folclórica; o artesanato; as comemorações das datas cívicas; as festas populares; o Clube Esportivo Bandeirantes, etc.
.
O evento tem como atrações comidas típicas como o joelho de porco cozido (eisbein) servido com purê e chucrute, salsichão (bockwürst), raclette (ano passado não teve), torta de maçã, entre outras; apresentação de grupos folclóricos, de Helvetia e da Suíça, tudo no belo cenário da praça da colônia original, preservada pelos helvetianos com muito trabalho e dedicação.
.
Após o evento para os visitantes, os voluntários da comunidade fazem a própria festa, numa celebração repleta de alegria, confraternização e muito vinho.No próximo sábado, dia 8, a partir das 21h30 haverá o Baile da Tradição, com o trio Edelweiss, de Santa Catarina.
.
Helvetia era originalmente uma colônia fundada por imigrantes suíços em 14 de Abril de 1888. Eles chegaram ao Brasil em 1854 e nos primeiros anos de 1880, num total aproximado de 500 pessoas que vieram para trabalhar nas fazendas de café da região de Jundiaí e Campinas.
.
A fundação se deu com a compra do Sítio Capivari Mirim, de 463 alqueires, por parte das famílias Ambiel, Amstalden, Bannwart e Wolf, que totalizavam 34 pessoas. Metade dos descendentes residem nas cidades de Indaiatuba e Campinas e tem ligações mais ou menos frequentes com a Colônia.
.
Os demais se distribuem por 101 localidades diferentes do estado, país e do exterior.
.
No hoje bairro Helvetia, descendentes dos colonos originais mantém pequenas propriedades, grande parte delas “chácaras de fim de semana”. A comunidade se estrutura em torno de três instituições ou sociedades: a escola, a igreja e o tiro ao alvo, todas centenárias.
.
.
.
.

Um comentário:

  1. Eliana!
    Primeiramente quero dizer o quanto ainda estou grato pelo sábado passado! Gostei muito do bate papo no "Encontro Indaiatuba Literária" e, claro, obrigado também pelo exemplar do livro com dedicatória!
    Ainda não comecei a ler, mas pretendo fazer isso em breve. (Volto aqui e falo o que axei depois ;) )

    Quanto ao post, Eu nunca tive a oportunidade de ir nessa festa específica, mas em uma outra a Polo Day eu já presenciei!
    Se não me engano, ouvi comentários sobre essa festa, mas nada que ficasse gravado ou qualquer coisa do tipo. Ouvi, e na hora já esqueci. Helvetia as vezes me parece tão distante do resto da cidade...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES