BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Festa da Tradição - Helvetia - 2 de agosto

(clique na imagem para ampliar) 

. .
Além de ser um evento que valoriza as raízes históricas dos migrantes suíços que vieram para nossa região...
.
Além de ser uma festa com excelente comida típica, preparada carinhosamente pelos voluntários da comunidade...
.
Além de ter música e danças típicas, ensaiadas incansavelmente pelos descendentes dos primeiros migrantes e por amigos e convidados (já os vi ensaiando na chuva, perto da igrejinha...)...
.
Além de ver a presença de suiços que vêm diretamente para a festa, apresentar números folclóricos de dança e música, pessoas da região de Indaiatuba, Campinas e outras e inúmeras pessoas que moram na região, vivendo principalmente de agricultura sustentável há mais de cem anos...
.
Além de ver agradavelmente tudo isso, para quem nunca participou, será uma chance imperdível de ver que "NÃO", os arredores de Viracopos NÃO é formado por um lugar ermo, sem natureza, sem cultura, sem vida, sem história, como algumas autoridades, a INFRAERO e outros grupos insistem em dizer, para justificar o projeto megalomaníaco de ampliação do mesmo.
.
.
COMPLEMENTO (pós escrito)
.
.
Leia mais sobre a festa da Helvetia no texto abaixo, publicado na Tribuna de Indaiá no dia 1. de agosto de 2009, texto de Marcos Kimura
.
. Festa da Tradição de Helvetia é amanhã
Evento comemora Data Nacional da Suíça
.
.
. Amanhã (dia 02/08/2009) acontece em Indaiatuba uma festa com mais de 30 anos, que reúne cerca de 10 mil pessoas num único dia e que muita gente aqui nem sabe que existe.
.
Trata-se da Festa da Tradição de Helvetia, em sua 33ª edição, que comemora a fundação da Confederação Suíça, ocorrida em 1 de agosto de 1291.
.
O motivo do desconhecimento é o temor dos organizadores de não conseguir atender o público, que inclui gente de toda a região e descendentes de suíços do Brasil inteiro, que faz com que sempre solicitem à imprensa que não divulguem para não superlotar a festa.
.
Esta “tradição” foi quebrada este ano, talvez por causa da coincidência de muitos eventos neste final de semana.
.
A Festa da Tradição surgiu originalmente para arrecadar fundos para a Sociedade Escolar São Nicolau de Flüe, mantenedora da escola até o governo do Estado assumi-la, em 1981.
.
Mesmo livre da responsabilidade de sustentar o ensino gratuito de 1º grau, a sociedade mantém ações como o curso regular de língua alemã; o clube de Jazz; o canto e a dança folclórica; o artesanato; as comemorações das datas cívicas; as festas populares; o Clube Esportivo Bandeirantes, etc.
.
O evento tem como atrações comidas típicas como o joelho de porco cozido (eisbein) servido com purê e chucrute, salsichão (bockwürst), raclette (ano passado não teve), torta de maçã, entre outras; apresentação de grupos folclóricos, de Helvetia e da Suíça, tudo no belo cenário da praça da colônia original, preservada pelos helvetianos com muito trabalho e dedicação.
.
Após o evento para os visitantes, os voluntários da comunidade fazem a própria festa, numa celebração repleta de alegria, confraternização e muito vinho.No próximo sábado, dia 8, a partir das 21h30 haverá o Baile da Tradição, com o trio Edelweiss, de Santa Catarina.
.
Helvetia era originalmente uma colônia fundada por imigrantes suíços em 14 de Abril de 1888. Eles chegaram ao Brasil em 1854 e nos primeiros anos de 1880, num total aproximado de 500 pessoas que vieram para trabalhar nas fazendas de café da região de Jundiaí e Campinas.
.
A fundação se deu com a compra do Sítio Capivari Mirim, de 463 alqueires, por parte das famílias Ambiel, Amstalden, Bannwart e Wolf, que totalizavam 34 pessoas. Metade dos descendentes residem nas cidades de Indaiatuba e Campinas e tem ligações mais ou menos frequentes com a Colônia.
.
Os demais se distribuem por 101 localidades diferentes do estado, país e do exterior.
.
No hoje bairro Helvetia, descendentes dos colonos originais mantém pequenas propriedades, grande parte delas “chácaras de fim de semana”. A comunidade se estrutura em torno de três instituições ou sociedades: a escola, a igreja e o tiro ao alvo, todas centenárias.
.
.
.
.

Um comentário:

  1. Eliana!
    Primeiramente quero dizer o quanto ainda estou grato pelo sábado passado! Gostei muito do bate papo no "Encontro Indaiatuba Literária" e, claro, obrigado também pelo exemplar do livro com dedicatória!
    Ainda não comecei a ler, mas pretendo fazer isso em breve. (Volto aqui e falo o que axei depois ;) )

    Quanto ao post, Eu nunca tive a oportunidade de ir nessa festa específica, mas em uma outra a Polo Day eu já presenciei!
    Se não me engano, ouvi comentários sobre essa festa, mas nada que ficasse gravado ou qualquer coisa do tipo. Ouvi, e na hora já esqueci. Helvetia as vezes me parece tão distante do resto da cidade...

    ResponderExcluir

LIVRO SOBRE HISTÓRIA DE INDAIATUBA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS VISITADAS NA ÚLTIMA SEMANA

PESQUISAR NESTE BLOG

História do Hino de Indaiatuba

https://www.youtube.com/watch?v=tauWwWrYipc

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES