BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Abrigos para Menores


A imagem acima, cedida por Antonio da Cunha Penna, é do Lar São Tarciso,  um abrigo para menores que funcionou em Indaiatuba a partir de 1957 até 1970, quando mudou seu nome para IAMI - Instituto de Amparo ao Menor de Indaiatuba.



Fragmento do "Jornal de Notícias" do dia 17 de agosto de 1947
Hemeroteca da Biblioteca Digital do Rio de Janeiro


CRONOLOGIA DOS ABRIGOS PARA MENORES (todos no mesmo local)

1948 - Abrigo de Menores Abandonados de Indaiatuba

1957 - Abrigo de Menores Lar São Tarciso

1970 - IAMI - Instituto de Amparo ao Menor de Indaiatuba

1991 - FICA - Fundação Indaiatubana de Proteção à Criança e ao Adolescente

1995- Casa da Providência

1999 - Associação Beneficente Irmã Dulce

2006 - A mesma instituição Irmã Dulce muda de nome oficialmente para Associação Beneficente Abid, mas todos continuam a chamá-la de Irmã Dulce.



IRMÃ DULCE EM NÚMEROS

Atualmente (dados do final de 2009*) a Irmã Dulce conta com 25 funcionários remunerados, 84 voluntários diversos (46 só na área da saúde). Pode abrigar até 26 crianças e adolescentes em situação de re social ou pessoal, todas encaminhadas pelo Conselho Tutelar ou ainda pelo Poder Judiciário.

Aproximadamente metade da verba provém do poder público,
2% de doações,
9% do bazar da pechincha,
13% de contribuições e
21% de eventos.


VOCÊ PODE AJUDAR:
Tornando-se uma voluntário;
Doando materiais para o Bazar da Pechincha;
Comprando as pizzas (promoções periódicas);
Doando material de higiene pessoal (fraldas, inclusive);
Partipando dos eventos ou;
Depositando em conta corrente:  Unibanco - Agência 0260/233760-0.

Rua Ademar de Barros 759  - telefone 3834 8851

.....oooooOooooo.....


* Revista Exemplo Variedades - ANO X - Edição 39. 


Divulgue também a história da sua entidade filantrópica! Escreva para elianabelo@terra.com.br

8 comentários:

  1. meu nome é paulo rogerio fernandes
    fui criado nessa instituiçao quando era chamado de iami gostaria de saber se tem como postar as fotos das crianças daquela epoca do ano de 1980 a 1989 pq passei minha infacia la e gostaria de rever meus amigos da epoca bom no meu tempo nao era um mar de rosa nao nos eramos judiados tinhamos que fazer trabalhos forçados e todo dinheiro que entrava la sumia, nos nunca fomos felizes realmente la tinhamos uma felicidade parcial eramos espancado a toa dormia no corredor assombrado a comida era estragada as roupas de frio que ganhavamos para nos la ia tudo para o bazar da pecincha nunca tinhamos nasda la enquanto a diretora lurdes tinha de td nas nossas costa entro la de chinelo de dedo e saiu de la com um carrao do ano meu emai p2p3210@hotmail .com se vc tiver as antigas fotos da epoca me manda no meu email a unica coisa boa de la que tive foi conhecer minha atual esposa que morou junto comigo la na epoca seu nome é marcia ribeiro filha de leonice ribeiro que passou o inferno la no iami mas gostariamos das recordaçoes da nossa infancia e juventude...........muito obrigado pela sua atençao

    ResponderExcluir
  2. meu nome e silvano tenho 33 anos e morei no iami a 18 anos da minha vida
    tentei entrar em contato com o paulo rogerio por email e nao concegui por favor me ligue tenho fotos da epoca
    (019) 3016-8988

    ResponderExcluir
  3. Ola meu nome é Aparecida sou irmã da Edna, Rosana e da Brasilina, que também morou no iami na época de 1980.. me recordo do Silvano e da Márcio que esposa de Paulo e de Dona Leonici mãe de Márcia, gostaria que entrar-se em contato comigo.. e-mail liny_be@hotmail.com esse e-mail é da minha filha, (011)96373-0121 ou (011) 4651-1853

    ResponderExcluir
  4. Ola meu nome é Aparecida sou irmã da Edna, Rosana e da Brasilina, que também morou no iami na época de 1980.. me recordo do Silvano e da Márcio que esposa de Paulo e de Dona Leonici mãe de Márcia, gostaria que entrar-se em contato comigo.. e-mail liny_be@hotmail.com esse e-mail é da minha filha, (011)96373-0121 ou (011) 4651-1853

    ResponderExcluir
  5. Caros,
    Não tenho fotos das crianças que foram abrigadas nas instituições acima. Tenho apenas essa foto que está aí, caso queiram doar as fotos de vocês, este blog é feito de colaboradores, elas serão aceitas e divulgadas com todo o carinho. Fui professora da E. E. Helena de Campos Camargo e depois fui vice-diretora da mesma instituição. Tive alunos abrigados e felizmente nunca soube, na época, de nenhuma história de maus tratos. Este post tem, principalmente a intenção de solicitar ajuda para a ABID. Um abraço para todos, atenciosamente.

    ResponderExcluir
  6. Olá. Meu nome é Ademir Teodoro da Silva. Fui criado no IAMI. Morei lá de 1980 a 1992. Acho muito estranho a senhora Eliana dizer que nunca soube dos maus tratos que sofriamos lá. A radialista Aidil, certa vez fez uma reportagem lá na década de 1990, e denunciou isso às autoridades. Muita gente foi processada. Na época houve um enorme alvoroço na cidade. E a senhora nunca soube? Estou pasmo. Após sair de lá, me mudei para Campinas e atualmente moro em Salvador. Naquele local aconteceram coisas que se nós contássemos muitos hoje duvidariam. Maus tratos era algo comum. Podemos chamar de "regra". Tenho algumas fotos de lá da época e o contato de alguns ex internos também. Meu e mail é: adeteo1939@hotmail.com. Cel 71 996173166

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Ademir, sinto muito por mais um relato de maus tratos. Se vc me conhecesse melhor, saberia que eu não tenho NENHUM motivo pessoal ou público que me impeça de dizer que não conheci maus tratos na Instituição; muito pelo contrário, diria se soubesse. Lembro-me das denúncias da Aidil, mas no que se refere à roubo de merenda da instituição, inclusive feita pela própria gestora do local, na época. Fique à vontade para usar este post ou até um outro post novo, caso queira publicar suas memórias, que pelo que vemos aqui, é de mais pessoas. Penso que sempre que compartilhamos o que temos no coração, temos a oportunidade de não nos sentirmos sós.

      Excluir
  7. Tudo bem se não se lembra dos maus tratos. Em breve darei um jeito de enviar fotos da época. Tenho algumas e estou entrando em contato com outros ex internos para colaborarem também. Boa noite e muito obrigado pela compreensão.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES

Quantas pessoas precisam receber um órgão doado?

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO