BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

domingo, 6 de novembro de 2011

Bairro Friburgo em destaque no folheto paraTODOS de Campinas

O Bairro Friburgo se situa na região sudoeste do município de Campinas,
a cerca de 20km do centro da cidade.

O ‘Castelo da Paz’ dos alemães em Campinas

Quando se fala em imigração alemã, aposto que você se lembra daquelas típicas cidades situadas no Rio Grande do Sul ou em Santa Catarina, não é mesmo?

Acontece que aqui em nossa cidade também temos uma comunidade que guarda um pouquinho dessa história: o Bairro Friburgo, encravado em área rural do município de Campinas.

E não é que essa história se junta a várias outras de que já tratamos em outros folhetos? Isso porque, quando falávamos sobre os barões do café, com seus palacetes gerados pela riqueza das fazendas de café, você parou para pensar quem é que trabalhava nessas lavouras?

Depois do fim da escravatura, em 1888, por incentivo do governo, juntaram-se aos trabalhadores brasileiros uma infinidade de imigrantes que, em São Paulo, provinham mais comumente da Itália, mas também de outros países.

Mas mesmo antes disso, já havia um fluxo desses trabalhadores para o Brasil. Tanto que os primeiros alemães que vieram para o território ainda hoje paulista chegaram por aqui em 1846, com viagem patrocinada pelos fazendeiros já interessados em substituir a mão-de-obra escrava por trabalhadores europeus.

Foi nesse contexto que o colono alemão Friedrich Thamerus, depois de pagar suas despesas da viagem com o trabalho na Fazenda Sete Quedas, rumou para a área onde se estabeleceria com sua família.

O local, situado no centro da divisa entre as cidades de Campinas, Indaiatuba e Monte Mor, receberia nos anos seguintes outras famílias de alemães e suíços e receberia o nome de Friedburg, que significa ‘Castelo da Paz’.

Mais tarde, já no século XX, a denominação oficial foi mudada para Friburgo, facilitando sua compreensão.

Primeiro veio a escola, depois o cemitério e a igreja

Devido à distância em relação à cidade, os moradores de Friburgo logo perceberem que não adiantaria esperar a ação das autoridades locais e decidiram eles mesmos assumir a responsabilidade pela educação das crianças.

Assim, em 1879 já estariam construídas a sede da Associação Escolar e a casa do professor, que seria trazido da Alemanha.

Depois disso, a comunidade se empenharia em construir seu próprio cemitério, já que era bastante difícil e caro o transporte de seus mortos para o cemitério protestante de Campinas. O cemitério de Friburgo foi inaugurado em 1886.

Por fim, já no final dos anos 1920, os sitiantes de Friburgo decidiram erguer sua capela luterana, inaugurada em 1934.

Capela luterana? O que é isso?


A religião luterana foi fundada logo depois das Reformas dos Protestantes. É fruto do conjunto das ideias e doutrinas defendidas no século XVI pelo padre e teólogo alemão Martinho Lutero que, discordando de várias práticas da igreja católica, propôs uma nova corrente religiosa cristã.

Isso também é Patrimônio!

Com o passar das décadas e a venda de muitas das propriedades da área, a população germânica de Friburgo foi se reduzindo. Ainda assim, algumas das famílias guardaram o hábito de visitar a comunidade e cultivar antigas tradições.

Assistem aos cultos luteranos, realizados quinzenalmente, homenageiam seus mortos no ‘Cemitério dos Alemães’ e, ainda, participam de bailes, almoços e grupos de danças.

Com a iniciativa do grupo de danças típicas alemãs, aliás, foi que a comunidade de Friburgo conseguiu despertar em suas novas gerações o interesse por aspectos da cultura, modo de vida, língua e tradições germânicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES

Quantas pessoas precisam receber um órgão doado?

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO