BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Fragmentos de Memórias

A Persistência da Memória - Salvador Dalí
.
texto de Sônia Maria Fonseca*
.
Frequentemente se ouve falar de resgate da memória, equívoco comum, que equivale a pensar que essa, embora desconhecida ou perdida, fosse algo completo, um todo. Desse modo, tem-se a impressão que em algum lugar é possível encontrá-la à espera daqueles que vão resgatá-la do seu estado inerte.
.
Memória não se resgata, preserva-se.
.
Muitas vezes no afã de preservá-la não nos damos conta de uma condição essencial - a sua multiplicidade: é pessoal, coletiva.

Às memórias pessoais (a que temos sobre nós mesmos e sobre os outros) sobrepõem-se as coletivas (institucionais, de grupos sociais, étnicos, etc.). Múltiplas, fragmentadas, seletivas.
.
Retemos de vivências passadas o que nos convém à sobrevivência. O esquecimento, no plano mental do indivíduo, tem o papel de regular o "excesso de memória". Esquecemos para sobreviver ao "cansaço e tensão" que ela provoca. Por outro lado o esforço em preservá-la supre da sua carência e nos torna plenos. Recordar é viver...
.
A memória, de um ponto de vista formal, pode ser entendida como matéria-prima da qual se constrói a história. Dos documentos que reunimos, não importa a natureza do suporte, extraímos ensinamentos.

Na própria palavra documento, que possui a mesma raiz da palavra docente, encontramos a função principal - ensinar. Os documentos tampouco nos falam diretamente. Eles nos dão pistas, indícios, sinais ou até evidências que, se bem interpretadas, podem nos levar a algumas verdades parciais.
.
Preservar memórias, dito de maneira simples, é algo parecido com o processo de montagem de um quebra-cabeças, onde cada peça (entendida como documetno-fragmento), concorre pouco a pouco para se chegar a alguma forma.
.
Cabe a cada um de nós a tarefa de não deixarmos que essas peças se percam, em benefício de nossas vidas, famílias, enfim, de toda uma coletividade.
.
.....oooooOooooo.....
..
* Sônia Maria Fonseca foi superintendente da Fundação Pró-Memória de Indaiatuba. 
Este texto foi publicado na edição de 26 de outubro de 2001 do jornal Folha da Gente.
.
Imagem de Salvador Dalí - cópia eletrônica do site www.art.com
..
..
......oooooOooooo.....
..
Leia também o texto "Famílias e Fotografia" no link http://www.oolhodahistoria.ufba.br/artigos/familias-e-fotografia-john-mraz.pdf
.
.
.
.

Um comentário:

  1. Fiquei muito feliz ao reencontrá-la.
    E mais feliz ainda por ver o quanto este blog "vingou"...

    Vc merece ser parabenizada e eu me orgulho por compartilhar da sua amizade.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES