BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Um ano sem Aydil - a primeira voz feminina da Rádio Jornal

Revisão 01 em 06 de abril de 2010 (*)

Aydil Pinesi Bonachela nasceu em Indaiatuba no dia 3 de julho de 1936 e faleceu há um (1) ano, exatamente no dia 20 de março de 2008, logo após chegar na sede da Rádio Jornal de Indaiatuba, onde trabalhou como radialista por 26 anos.

Comunicadora reconhecidamente polêmica por não ter "papas na língua", teve também uma forte atuação em vários projetos sociais, demonstrando um várias ocasiões, ou melhor, demonstrando continuamente, o quanto o seu coração era solidário, moldado, segundo muitos, por sofridas perdas, principalmente pela da filha Andréa Maria Bonachela, que precocemente faleceu com apenas 17 anos em um trágico acidente que comoveu toda a cidade, em 1983.

Em um de seus reconhecidos trabalhos filantrópicos, comandou a Casa do Caminho por mais de 17 anos. Aydil era filha de imigrantes italianos e deixou o filho Mauro Tarcísio Bonachela e dois netinhos, Geórgio e Henrico.

Abaixo, um registro de Aydil: um depoimento feito para a TV SOL (que saudades também da TV SOL...) em pról à doação de órgãos, para a ONG Gabriel (http://www.gabriel.org.br/)


Veja também:

O texto abaixo foi publicado na Tribuna de Indaiá da edição de 6 de abril de 2010.  É o depoimento de um jovem que foi cuidado na "Casa do Caminho" na década de 1990:



(*) a revisão deste post foi a inserção do depoimento (recorte da Tribuna de Indaiá de 6 de abril de 2010)

3 comentários:

  1. Muito bom Li.
    Estive uma vez no programa dela e fui muito bem acolhida...

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Eliana, que bela atitude! Foi muito bom rever a Aydil falando. Me deu muitas saudades. Sabe, minha nona sempre dizia que ninguém é insubstituível, mas, prá mim, sinceramente, a Aydil é. Tudo que precisa ter uma resolução rápida eu digo: Se a Aydil estivesse aqui...
    Beijos. LU

    ResponderExcluir
  3. Por e-mail, Maria de Lourdes Bertelli Forquim escreveu:

    Que bela atitude!
    Foi muito bom ouvir a voz da Aydil. Que saudades!
    Sabe, minha nona sempre dizia que ninguém é insubstituível, mas, prá mim sinceramente, a Aydil é. Toda vez que um assunto requer uma resolução rápida eu penso: Se a Aydil estivesse aqui... Quanta coisa a gente resolvia com o programa dela, não é? Eu acho que ela faz falta prá quase todo mundo desta cidade.
    Beijos.
    LU

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES