BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Professora Nhá Chica Thebas

Professora Nhá Chica Thebas é apontada por vários cronistas e memorialistas como tendo sido a primeira professora de Indaiatuba, mas não foi. Ela ganhou essa "fama" pois foi a primeira a ser "registrada" por cronistas e memorialistas, provavelmente por alunos dela ou pessoas que ouviram falar dela como 'Fernão Dias' (veja crônica abaixo).

No jornal O Commercio de São Paulo do dia 11 de novembro de 1893 ela é citada oficialmente como professora de nossa cidade, quando então precisou afastar-se por doença, sendo substituída pela professora Francisca Philomena de Toledo:



Em sua tese de mestrado a pesquisadora Silvane Rodrigues Leite Alves aponta que o primeiro registro de existência de um professor de primeiras letras na então Vila de Indaiatuba, foi no ano de 1854, justamente no ano em que através da Lei nº 1331 A, estabeleceu-se o Regulamento da Instrução Pública Primária e Secundária no município da Corte. Esse Regulamento delimitava o público alvo do ensino primário e secundário. O acesso às escolas, criadas pelo Ministério do Império, era “... franqueado à população livre e vacinada, não portadora de moléstias contagiosas. Os escravos eram expressamente proibidos de matricularem-se nas escolas públicas”

O Regulamento estabelecia ainda a obrigatoriedade do ensino primário aos alunos cuja faixa etária – impreterivelmente entre 5 e 14 anos – era permitido o acesso às escolas primárias, estabelecendo multas aos responsáveis por crianças que nesta faixa de idade não recebessem instrução pública.

Nesse cenário, aponta a historiadora que, após 24 anos de sua fundação, nesse citado ano de 1854, Indaiatuba não tinha propriamente uma "escola", mas sim um professor de primeiras letras que se chamava Antonio Leite de Carvalho

Já com a elevação da  Freguesia à categoria de Vila, em 1859, a primeira "escola" que consta ter sido apenas masculina, foi provida e mantida pelo governo da província. E o professor era  Pedro Antunes da Silva

As pesquisas de historiadora Silvane apontam que a famosa professora Nhá Thebas veio para Indaiatuba somente em 5 de fevereiro de 1884, removida do bairro de Itatuva, município de Faxina. Posteriormente, em 14 de maio de 1884, ela assumiu a 1ª cadeira feminina da Vila permanecendo até 1893, quando veio a falecer, em 5 de dezembro de 1893.

No “Livro de Matrícula das alunas da Escola Pública de Dª. Francisca Ferraz de Camargo Thebas”, referente a 1893, constam as matrículas de 58 alunas.

(Repare que ela é chamada por dois nomes diferentes, mas é a mesma pessoa).

Com o falecimento da professora Francisca Thebas, a substituta Francisca Philomena de Toledo assume as aulas em 29 de outubro de 1894, plenamente aprovada em exame perante o inspetor literário, em agosto do mesmo ano.

No jornal O Correio de São Paulo de 22 de novembro de 1934, vemos uma crônica descrevendo as aulas dela:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES