BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

O 185º aniversário de Indaiatuba - 09/12/2015

por Eliana Belo Silva
Publicado orginalmente na coluna semanal que escrevo no Jornal Exemplo "Identidade Indaiatubana"



O 185º ANIVERSÁRIO DE INDAIATUBA

No próximo dia 09 de dezembro, Indaiatuba vai completar “oficialmente” 185 anos, uma jovem senhora quando comparada as demais cidades vizinhas, umas mais idosas como Itu (fundada em 1610) e Campinas (1774) e outras bem mais jovens como Elias Fausto (1944) e Itupeva (1965).


DE CAPELA CURADA À FREGUESIA

09 de dezembro de 1830 foi o dia em que a então capelinha Nossa Senhora daCandelária, que era, até esse dia apenas uma capela curada, passou a ganhar o status de paróquia, ou seja, a igreja, que recebia um padre apenas de vez em quando, passou a ter um pároco fixo, o padre Pedro Dias Paes Leme, que ficou na função durante dez anos.

Naquela época, uma capela curada só era reconhecida pela Igreja Católica e pela Coroa Portuguesa quando um número considerável de “fogos” (casas) - e portanto, de fiéis - pudessem justificar a fixação de um pároco para fazer casamentos, batizados e sepultamentos.

COMEMORAÇÃO DO CENTENÁRIO

Foi somente em 1930 que o então prefeito Major Alfredo Camargo Fonseca decidiu comemorar o aniversário do 100º. ano da elevação de Indaiatuba à freguesia. 

Até essa data, não se falava no assunto. Para comemorar a efeméride, entre outros eventos, a administração municipal encomendou o Hino Indaiatubano para o Maestro Nabor Pires Camargo, que compôs a melodia e Acrisio Camargo, que compôs a letra e inaugurou o “Monolito em Comemoração ao 1º. Centenário” na praça do Grupo Escolar Randolfo Moreira Fernandes, sob seção solene com bandas e rojões. 

A oposição política do Major julgou a comemoração como ato político, ou pior, partidário, e como assumiu o Poder Executivo nos anos subsequentes, o monólito foi arrancado do local, o hino foi esquecido e a data, novamente apagada do calendário.

O ROTARY, A DISCUSSÃO SOBRE A FUNDAÇÃO E A OFICIALIZAÇÃO DA DATA

Na década de 1970, o Rotary Clube de Indaiatuba esteve envolvido em diversas ações relacionadas à identidade de nosso município, principalmente após terem conseguido implementar uma Comarca aqui. 

Uma dessas ações foi a de oficializar a data de fundação da cidade, assunto morto desde 1930. No ano de 1974, Antonio Reginaldo Geiss, cujos ancestrais eram afiliados, amigos e ferrenhos defensores do Major propôs o dia 09 de dezembro e o também rotariano Caio da Costa Sampaio, cujo pai era líder dos inimigos políticos do Major, propôs o dia 24 de março, em alusão ao dia em que Indaiatuba fora elevada à categoria de Vila, em 1859, através da Lei Provincial no. 12,  quando deixou de ser uma Freguesia e passou a ser uma Villa (conceito muito próximo ao de município atualmente), deixando assim, de ser uma satélite de Itu e passando a ter autonomia para construir sua vida própria nos aspectos políticos e administrativos.  

Após cada um dos dois amigos Geiss e Caio defenderem seus argumentos (bons argumentos, convenhamos), uma Assembleia rotariana definiu, por votos, que o dia 09 de dezembro seria o dia da fundação de Indaiatuba e o prefeito Romeu Zerbini oficializou a data, de uma vez por todas.

Por consequência, por ter sido Pedro Gonçalves Meira quem doou patrimônio para que aquela capelinha “sem eira nem beira” fosse transformada em “capela curada”, recebeu ele o título de “fundador de Indaiatuba”, desbancando o até então querido José da Costa, tão amado pelos indaiatubanos antigos, que, por não ter registros comprobatórios (até agora) que teria sido ele a erguer a capela que o tenente Pedro Gonçalves “curou”, ficou categorizado como um ser “mítico”.

Penso que essa história ainda precisa de mais pesquisas. 

Mas por enquanto, é isso.






Documento alusivo - Propaganda oficial do 185. aniversário de Indaiatuba
Prefeitura Municipal



Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES