BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Realizada no dia de hoje a Oficina sobre Paleografia no Casarão

Foi realizada no dia de hoje, sexta-feira dia 15 de maio a oficina " Paleografia e pesquisa histórica: questões sobre a leitura de fontes e produção do conhecimento histórico" ministrada pelo Prof. Tércio Voltani Veloso da Universidade Federal de Ouro Preto. A mesma oficina foi ministrada ontem, em Capivari.

A Oficina faz parte do projeto "Escolas do Patrimônio", executado em parceria entre a Fundação Pró-Memória de Indaiatuba e a UNICAMP que visa disponibilizar para a população oficinas gratuitas que tratam da questão do Patrimônio, História e Memória. Este ano, o público-alvo é, mais especificamente, a área da Educação.

" Quando duas instituições de peso como o Pró-Memória e a Unicamp se unem, é mais que obrigação atender a um pública cada vez mais amplo, o que demonstra também a preocupação da fundação com a constante formação dos educadores em escala regional", informou Carlos Nóbrega de Jesus, superintendente da Fundação.



O Presidente do Conselho Consultivo Gentil Gonçales Filho (à esquerda) com Gustavo Nóbrega de Jesus e a Professora Martha Barbosa Marinho (à direita), do Conselho Administrativo recebem a equipe técnica da Diretoria de Ensino de Capivari, presente na Oficina desta sexta-feira,


A oficina discutiu aspectos que relacionam as fontes históricas, a pesquisa histórica e a produção do conhecimento histórico, com o intuito de produzir uma compreensão mais profunda da História, enquanto disciplina a ser ensinada. O ponto central foi a leitura e transcrição de documentos manuscritos,  procurando relacionar a prática paleográfica com as discussões em torno da produção do conhecimento histórico. Foi trabalhado, em um primeiro momento, algumas relações básicas entre o arquivo (enquanto fonte), a memória e a produção científica da História. Em um segundo momento, a oficina foi direcionada às formas de análise e transcrição de documentos. 
A maior parte do público presente foi formada por professores de História da rede estadual de ensino. "Parecíamos uma família de educadores, o evento nos trouxe grande proveito social e pedagógico, através das explicações do professor, repensamos nosso ofício de uma maneira prática e contemporânea na era digital e global, comentou a professora Daniela Perroni Nicoletti.

Professor Tércio comanda atividade prática com participantes da Oficina no dia de hoje, no quintal do Casarão do Pau Preto.

As questões discutidas tiveram como objetivo a reflexão sobre a prática do historiador e do professor de História no mundo contemporâneo, principalmente no sentido de reconhecer que  a História - seus temas, suas investigações e tudo o mais - é, mais do que um dado, uma construção. E isso foi feito com maestria pelo Prof. Tércio. "O professor explicou muito bem, e de forma interativa", comentou o professor Daniel Lorim.

A oficina contou ainda com atividades práticas. Os participantes fizeram exercícios de transcrição e trabalho com tipologia dos documentos. " ... As letras me revelaram um fascínio pela sociedade letrada... o jeito como escreviam me fez perceber muita coisa daquela sociedade do passado... completou ainda a professora Daniela.







Crédito das imagens: Rodrigo Felix Pereira

Leia mais sobre a próxima oficina aqui.

Um comentário:

  1. O curso foi relevante ao ensino com documentos originais. A importância do contato com o documento para aumentar a curiosidade sobre o fato histórico e, porque não, o despertar de um futuro cientista.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES