BEM-VINDO AO BLOG DE ELIANA BELO
Arquivo virtual de História, Memória e Patrimônio de Indaiatuba (SP) e região.*

Este blog só é viável com o auxílio de vários colaboradores; seja um também, divulgando seu (s) texto (s) ou imagem (ns).

CITE A FONTE ao fazer uso de textos ou imagens publicados neste blog; grande parte do material foi cedido generosamente por colaboradores.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Engº Wanderley Peres

Eliana Belo Silva






Wanderley Peres foi meu professor no Dom José, quando ministrou aulas de Física (ai!) e Física Aplicada (ui!) e logo em seguida, depois de apenas três anos, foi meu colega também como professor, na mesma escola, onde comecei a lecionar.

Como sua aluna, conheci sua sabedoria e rigor. A única vez que um professor me colocou "para fora" da classe foi protagonizada por ele. O motivo? Apenas porque eu havia emprestado uma borracha para meu colega João Carlos de Campos Bueno, que ia estudar todas as noites após prestar serviço no quartel de Itu. Velhos tempos (nem tanto...) onde a palavra disciplina tinha outro significado...

Saimos os dois, quietinhos da sala, meu coração batendo como bumbo marcador de escola de samba e o estômago como um ninho de borboletas. Lá fomos nós, levar um "pito" do diretor da escola, o tão (e quanto) querido e saudoso Prof. Camilo Marques Paula, esse sim, convivi por mais tempo por ser sua vizinha. Mas voltemos à Wanderley Peres.

Como colega de profissão, logo depois, encontrei com ele na sala dos professores do mesmo Dom José. Fiquei constrangida e envergonhada ao vê-lo, como se estivesse naquele dia em que tão injustiçada me senti (realmente, os tempos eram outros...). Conversamos e até rimos sobre o acontecido e, por sua simpatia - que eu desconhecia enquanto apenas via o mundo com aquela visão umbigocêntrica que todo adolescente-que-se-acha-perseguido tem - curei o trauma da expulsão para sempre. Ufa!

Além de professor, Wanderley Peres foi engenheiro, superintendente do Saae, escritor, poeta, músico, cantor, espiritualista, fundador da Eubiose em Indaiatuba, conhecedor de esperanto.
Segue um poema feito por ele, homenageando nossa Indaiatuba:


CIDADE TERNURA
Wanderley Peres

Cidade ternura
Eu canto teus sonhos
Nos encantos risonhos
nas cores da primavera.
Se eu pudesse menino
Sentir pequenino
Correndo em teus campos
Buscando nas fontes
Vestidas no azul
Das nuvens distantes
Instantes de viver
Na alegria de se ver.
No esplendor do teu clima
Na canção dos teus pássaros
Só encontro no espaço
Essa paz, esse amor
E me faço contente
Contente de amar
Teu solo, teu berço
Terra de Indaiá.

1) Conheça um pouco de quem foi Wanderley Peres, acessando:
http://www.saae.sp.gov.br/saae_wanderley_peres.htm
http://www.revistadatribuna.com.br/a_edicoes/revista_012_04/wanderley_peres.htm

2) Se você tiver imagens, documentos ou dados relacionados a este post e quiser emprestar, contate: elianabelo@terra.com.br.

Um comentário:

  1. Realmente, naquela época sabíamos respeitar uma coisa: quem possuía a sabedoria.
    bjo
    Vera

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS MAIS PROCURADAS - Última semana

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

.

VISITANTES NO ÚLTIMO ANO

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação

Indaiatuba - A cidade que tinha um urubu de estimação
Ave silvestre foi domesticada e atualmente voa livremente pela cidade, pousando em logradouros públicos, tornando-se conhecida e querida pelos indaiatubanos. Ajude a preservar!

SEGUIDORES